Roda de Conversa

17 de Setembro

Patrimônio É… com tema Subúrbio Ferroviário: Memória e Cultura

A Prefeitura de Salvador, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), aborda o tema Subúrbio Ferroviário: Memória e Cultura na roda de conversa Patrimônio É... da próxima terça-feira (17), às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha.

Subúrbio Ferroviário é a denominação dada a uma parte de Salvador que abrange 22 bairros onde moram 24,55% da população soteropolitana, cerca de 600 mil habitantes. Formada na década de 1970 por lugarejos, comunidades de pescadores que aproveitavam a pesca farta e as belezas das praias e águas calmas da Baía de Todos os Santos.

A região é conhecida pela linha ferroviária, inaugurada em 1860, que interliga o bairro da Calçada que fica na Cidade Baixa, ao bairro de Paripe, localizado na região noroeste de Salvador.

O Subúrbio Ferroviário possui inúmeras belezas naturais além de um grande valor histórico-cultural para a cidade. Apesar de não estar dentro dos roteiros turísticos tradicionais, a região possui importantes construções e locais históricos como o parque São Bartolomeu, famoso pelas cachoeiras e pela área verde, que foi esconderijo de quilombos e palco de batalhas pela independência da Bahia .

Para falar sobre o assunto, a Gerência de Promoção Cultural (GEPAC) conta com a participação do mestre em psicologia e curador do Acervo da Laje, que reúne obras artísticas e históricas do Subúrbio, José Eduardo Ferreira Santos, do geógrafo e Professor Titular do Programa de Pós-Gradução em Desenvolvimento Regional e Urbano PPDRU -UNIFACS, o Dr. Renato Barbosa Reis Ana Vaneska Santos de Almeida, que coordenou o Projeto Experiência de Gestão Participativa do Centro Cultural Plataforma - Espaço Cultural da Diretoria de Espaços Culturais da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. A mediação fica por conta de Edvard Passos.

Parceria Unifacs

A GEPAC, vinculada à Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, firmou parceria com a UNIFACS - Universidade Salvador Laureate Internacional Universities, a fim de promover o intercâmbio de conhecimentos, experiências didáticas e informações na área de Ensino, Pesquisa, Desenvolvimento e Extensão, dos cursos de Arquitetura, Jornalismo e Engenharia. Durante todo o ano de 2019 os alunos terão cadeiras garantidas em todas as edições do “Patrimônio é… 2019”.

Patrimônio É...

Projeto do Salvador Memória Viva, programa de atividades de proteção e estímulo à preservação dos bens materiais e imateriais do município, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, que aborda a questão do patrimônio cultural em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura. Além de manter uma pauta fixa mensal para o tema, promove a educação patrimonial, colabora no direcionamento das ações dos institutos de tombamento e registro, bem como das instâncias de salvaguarda, e instrumentaliza a política municipal para atuar na valorização da memória histórica da cidade. Ao todo, serão oito encontros em 2019.

Salvador Memória Viva

Programa Salvador Memória Viva, da Gerência de Patrimônio Cultural da FGM, objetiva promover ações voltadas à preservação do patrimônio cultural da nossa cidade, prevendo a recuperação de monumentos públicos, reforma dos equipamentos culturais administrados pela Fundação, além da aplicação de políticas de proteção legal a bens materiais e imateriais e atividades de educação patrimonial. O programa pretende ampliar o entendimento do cidadão, acerca dos valores que conformam sua identidade, tornando-o um parceiro no processo de salvaguarda de elementos de referência da paisagem cultural e da memória local.

SERVIÇO

O quê: Roda de conversa de educação patrimonial Patrimônio É… com tema Subúrbio Ferroviário: Memória e Cultura

Quando: 17/09, às 18h

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

GRATUITO

Sobre os expositores:

José Eduardo Ferreira Santos – Pedagogo (UCSal), mestre em Psicologia (UFBA), doutor em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia e fez estágio pós – doutoral em Cultura Contemporânea (PACC – UFRJ) e no Instituto de Psicologia da UFBA pelo Programa Nacional de Pós – Doutorado (PNPD – CAPES). Atualmente é professor e pesquisador no Programa de Pós – Graduação em Família na Sociedade Contemporânea da UCSal, na condição de bolsista PNPD – CAPES e curador e responsável pelo Acervo da Laje, que reúne obras artísticas e históricas do Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Renato Barbosa Reis – Geógrafo (UCSal, 2000) , doutor em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa ( FIOCRUZ, 2014). Possui experiência na área de Sistema de Informações Geográficas, análise espacial e Saúde pública. Possui curso de aperfeiçoamento em Analise espacial e Geoprocessamento em Saúde (FIOCRUZ, 2005), Curso de Epidemiologia Molecular (Fiocruz, 2009), Harvard-Brazil Collaborative Public Health Field Course (HARVARD-FIOCRUZ, 2010) Professor Titular do Programa de Pós-Gradução em Desenvolvimento Regional e Urbano PPDRU -UNIFACS (Mestrado e Doutorado).

Ana Vaneska Santos de Almeida – Mestre pelo Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia (2018). Possui graduação em Licenciatura em Teatro pela Universidade Federal da Bahia (2003). Cursou Bacharelado em Interpretação Teatral na Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (1996-incompleto). Membro Titular do Conselho de Cultura da Bahia pela Representação do Segmento Gestão Cultural (2015/2019). Vice-presidente do Conselho de Cultura da Bahia (2017/2019). Presidente da Câmara de Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Natural do Conselho Estadual de Cultura da Bahia (2015/2018). Professora Titular da Linguagem Teatro da Secretaria de Educação de Salvador (ingresso em 2005). Membro do corpo docente do Centro de Arte-Educação e Cultura Mário Gusmão (2005/2007). Membro do corpo docente da Escola Laboratório de Coutos/ESCOLAB-Coutos (desde 2016). Coordenação da Experiência de Gestão Participativa do Centro Cultural Plataforma - Espaço Cultural da Diretoria de Espaços Culturais da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (2007/2014).