Monumento Cruz do Pascoal

O Oratório da Cruz do Pascoal encontra-se implantado na confluência de três ruas: Rua do Carmo, Rua Direita do Santo Antônio e Rua dos Marchantes. Deste modo, fica ao centro de um espaço delimitado por edificações geminadas dos séculos XVIII e XIX, situado no tradicional bairro de Santo Antônio Além do Carmom que vai da Cruz do Passcoal até o Largo do Santo Antonio. O oratório foi erguido em 1743 por Pascoal Marques de Almeida, um morador do local, natural de Lisboa, como testemunho de sua devoção e fé em Nossa Senhora do Pilar. Em 1874, foi colocado um gradil de ferro batido trabalhado para proteção do monumento, que foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 17 de junho de 1938.

O monumento fica próximo ao Plano Inclinado do Pilar, que liga o Largo da Cruz do Pascoal ao bairro do Comércio, onde se localiza a Igreja de Nossa Senhora do Pilar. Devido as suas características históricas, sua simbologia e referência para o bairro, entende-se que pode ser considerado um Marco, o que o tornaria o primeiro da cidade e um dos primeiros do Brasil, já que não se encontra registros de outros mais antigos. De feições sui-generis é considerado único.

O oratório é constituído por uma base de forma quadrada, que sustenta uma coluna lisa, de alvenaria, com oito lados e topo simples, toda revestida de azulejos azuis e brancos de origem portuguesa. Sobre o topo há um nicho de quatro faces, uma delas fechada e três com vidro transparente, inspirado nas torres sineiras das igrejas baianas do inicio do Século XVIII, que é onde fica exposta a imagem de N. S. do Pilar. A terminação da Coluna se faz com uma pirâmide de base quadrada, também azulejada e, ladeada por esferas de louça, como referência às torres de algumas igrejas baianas. No cimo da pirâmide, há uma esfera de louça e sobre ela uma cruz metálica com esplendor.

Gregório de Matos assim se expressou sobre a Cruz do Pascoal: É um dos monumentos mais expressivos e pitorescos da Bahia. A este recanto pacífico da Bahia se visita para ver este monumento de fé ingênua e pitoresca expressão. É um símbolo dessa fé que, no meio da vida nos interrompe constantemente, no caminho, lembrando dever e destino, numa mudez pacífica que não deixa de acordar memórias e obrigações. A gente se benze, mas não esquece a Cruz do Pascoal”.

Identificação:

1.1 – Espécie: Marco 1.2 – Título: Cruz do Pascoal 1.3 – Autor: Pascoal Marques de Almeida 1.4 – Época: Século XVIII - 1743 1.5 – Origem: Lisboa - Portugal 1.6 – Propriedade: Prefeitura Municipal de Salvador 2. Localização: 2.1 - Endereço: Largo da Cruz do Pascoal 2.2 - Localização: Santo Antônio Além do Carmo 3. Dados Técnicos: 3.1 - Material: Arenito e Alvenaria de Tijolo Revestido de Azulejo 3.2 - Técnica: Cantaria, Alvenaria e Vitrificação 3.3 - Dimensões: Altura = 7,00m; Base (0,66 x 0,66)m 4.